Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva.

Livro: A Garota do Calendário: Março
Série: A Garota do Calendário
Volume: #3
Autor: Audrey Carlan
Gênero: Erótico; +18
Páginas: 144
Editora: Verus
Ano de Publicação: 2016
Nota: 

A Garota do Calendário: Março” é o terceiro livro da série de mesmo nome da autora Audrey Carlan. Essa resenha é totalmente livre de spoilers.


Esse livro foi o meu terceiro contato com a escrita da autora Audrey Carlan. Dei um espaço de tempo curto entre a leitura do segundo livro e a leitura do terceiro, pelo modo como acabou o segundo livro.

Confesso que o gênero erótico ainda não pode ser considerado o meu favorito, então por enquanto não passou de três estrelas para mim. Por ser um livro curto, não consegui me envolver com os personagens de fato. Quando achei que estava me aproximando de Mia, a perdi novamente por ser o final do livro.

Mia precisa de muito dinheiro para pagar a dívida de seu pai e então acaba trabalhando para sua tia como acompanhante de luxo. Ela está sendo paga apenas para acompanhar homens ricos e bonitos à eventos da classe alta. Porém, se resolver se envolver sexualmente com o cliente, uma taxa extra é depositada em sua conta. Mia não precisa fazer sexo com os clientes, se não quiser. Porém, logo descobrimos que Mia é muito ativa sexualmente e que não consegue ficar sem por muito tempo.

Nesse terceiro livro, o cliente é Anthony, herdeiro de uma franquia de restaurantes italianos. Mia é contratada por Tony para ser sua falsa noiva. Ela precisa ser apresentada à família do rapaz, afinal sua mãe quer logo um casamento e netos correndo pela casa.

Tony é lindo e logo no início Mia não entende o motivo de ser contratada para ser uma falsa noiva, mas depois do primeiro encontro, tudo faz sentido. Tony já tem um parceiro, porém como único herdeiro homem da família, ele precisa manter as aparências para sua família.

Pela primeira vez há um romance LGBT onde Mia não se envolve sexualmente com o cliente. Porém, enquanto se sente sozinha na cidade de Chicago, acaba trocando mensagens eróticas com um antigo conhecido nosso: Wes.

Nesse terceiro livro, percebemos o quanto Mia de fato mudou depois de ter conhecido Alec e ela assume ter sentimentos mais profundos por seu primeiro cliente, Wes. Na qual havia feito um acordo de não se apaixonar. Mas ela começa a perceber sinais de que talvez esses sentimentos sejam compartilhados com ele e que o que tiveram foi real.

Ainda não consegui me apegar aos personagens masculinos pela rotatividade e Mia por aos poucos estar mostrando quem ela realmente é. A leitura vai evoluindo a cada livro, onde passamos a conhece-la melhor.

Deixe um comentário

• Bem vindos!
• Antes de comentar, leia a postagem.
• Estou aberta a críticas, elogios e sugestões. Porém, use o bom senso.
• Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu retribua a visita.
• Volte sempre!