Sinopse: Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

Livro: Feita de Fumaça e Osso
Série: Feita de Fumaça e Osso
Volume: #1
Autor: Laini Taylor
Gênero: Fantasia
Páginas: 384
Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2012
Nota: 


“Feita de Fumaça e Osso” é o primeiro livro da trilogia de mesmo nome da autora Laini Taylor. Essa resenha é totalmente livre de spoilers.


Como um livro pode desgraçar tanto a sua cabeça desse jeito? Ainda estou tentando descobrir. Esse livro tinha tudo para ser um cliché sobre anjos e demônios, mas ele foi muito, mas muito mais do que isso. Tanto que eu demorei para decidir se ele entraria para a lista de favoritos da vida por esse motivo ou não. Mas claro que ele precisou entrar para a seleta lista de favoritos, pelo simples fato dele parecer uma coisa e na verdade ser outra completamente melhor do que o esperado.

Dito isso, não se engane por essa sinopse minha gente! Primeiro conhecemos Karou, uma adolescente de dezesseis anos, órfã, com uma incrível habilidade para desenhar, toda tatuada e com um cabelo azul. Sua residência atual é Praga, mas sua vida é dividida entre o mundo real e um mundo fantasioso. No mundo real, Karou estuda e tem Zuzana como sua melhor amiga. Já no outro mundo, ela possui uma família de quimeras: Brimstone, Issi, Twiga e Yasri. Karou servia como uma intermediária entre esses dois mundos e fazia favores quando era requisitada por Brimstone. Era como ele fosse uma espécie de chefe/pai que como forma de retribuir o cuidado com Karou desde a infância, era a forma como ela podia retribuir. A maioria das atividades de Karou para Brimstone, era buscar dentes em diversos lugares do mundo. E um dia em Paris, ela reparou em uma marca de mão marcada a fogo na porta que era um portal para a loja onde as quimeras viviam.

Em uma missão no Marrocos, cheia de tarefas que Brimstone lhe pedira, as coisas tomam um rumo diferente, quando Karou encontra o anjo Akiva. E aqui começa o momento onde a sua cabeça começa a ser desgraçada psicologicamente, porque a autora cria um mistério atrás do outro e nos faz buscar respostas através da leitura instigante e viciante que você não consegue parar de ler. Ela conseguiu criar um universo tão complexo e maravilhoso, que nada consegue se comparar e superar isso. Não há falhas na história, a autora não se perde ao inserir vários personagens novos, que não estão ali apenas para fazer volume, eles são necessários para que nós, meros mortais, podemos entender a trama. Fora que Laini conseguiu fugir totalmente das histórias de anjos, onde eles são guardiões ou seres divinos criados por Deus, ela criou algo transcendental sobre a criação divina/bíblica.


Karou é o retrato perfeito do anti-herói, por não saber sua origem, cometer erros, ter desejos fúteis e até então criada por seres ditos “do mal”. Não tem como não gostar desse livro, de verdade! 

Deixe um comentário

• Bem vindos!
• Antes de comentar, leia a postagem.
• Estou aberta a críticas, elogios e sugestões. Porém, use o bom senso.
• Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu retribua a visita.
• Volte sempre!