Título: Perfeitas
Título Original: Perfect
Autor: Sara Shepard
Editora: Rocco
Ano: 2011
Páginas: 312
Para saber mais: Skoob

Sinopse: Em uma cidade onde a fofoca prospera como a hera que se agarra a suas mansões, onde mistérios estão por trás de cercas bem cuidadas e os esqueletos se escondem em cada closet, quatro meninas de aparências perfeitas não são tão perfeitas quanto aparentam.  Três anos atrás, Spencer, Aria, Emily, Hanna, e sua melhor amiga Alison foram as meninas em Rosewood Day School. Eram vistas pelos corredores nos seus apartamentos, bronzeadas em seus biquínis Pucci, e rindo com suas unhas recém-cuidadas. Eram as meninas que todos adoravam, mas que secretamente odiavam, especialmente Alison. Então, quando Alison desapareceu misteriosamente uma noite, o luto de Spencer, Aria, Emily e Hanna foi tingido com ... alívio. E quando o corpo de Alison foi descoberto mais tarde em seu próprio quintal, as meninas foram forçadas a desenterrar algumas más lembranças de seu velho amigo, também. Poderia haver mais da morte de Alison que ninguém percebeu? Agora alguém chamado A, alguém que parece saber tudo, está apontando o dedo para elas pelo assassinato de Ali. Assim descobrindo seus segredos mais sombrios e tornando seus escândalos mortais, A está prestes a arruinar suas vidinhas perfeitas para sempre.


Continuação de “Impecáveis”. Pode conter spoilers.


Pretty Little Liars é uma série que fica indo e voltando o tempo todo. Apesar de nos apresentar o presente das meninas, também retorna ao passado em uma espécie de flashback para mostrar como elas se comportavam em determinadas situações e com alguns personagens novos.

O mistério todo gira em torno de quem poderia ser “A” – o anônimo que fica mandando mensagens com diversas ameaças as meninas – e também sobre quem matou Alison. Já que seu corpo foi encontrado enterrado no quintal da própria casa, pelos novos moradores da casa: a família de Maya.

O título mostra que as meninas eram consideradas perfeitas e que aparentemente toda a cidade as amava, mas secretamente as odiavam. Todos possuem esqueletos no armário, vários segredos não revelados pelas próprias famílias que as meninas precisam aprender a conviver.

Uma tenta dar suporte a outra, mesmo passando por situações tão dolorosas quanto. Afinal, em Rosewood a imperfeição não é bem aceita.

Nesse livro lidamos com dilemas bastante difíceis. Um romance entre professor e aluna, uma sexualidade sendo descoberta, aceitação sobre seu próprio corpo e situações familiares nada agradáveis. Claro, tudo girando ao redor das mensagens escritas por “A”.

Deixe um comentário

• Bem vindos!
• Antes de comentar, leia a postagem.
• Estou aberta a críticas, elogios e sugestões. Porém, use o bom senso.
• Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu retribua a visita.
• Volte sempre!